DEL

Refúgio no Delta
Delta San Fernando, Buenos Aires, Argentina
2022

Uma casa anfíbia — adjetivo que se refere a um ser que pode viver indistintamente na terra ou na água – construída elevada do solo para conviver com as inundações periódicas das águas às margens do Paraná Miní, um rio terroso e de fluxo suave. Em breve, a primeira casa Passivhaus certificada na Argentina.

★ Menção honrosa ao projeto de arquitetura como ferramenta sustentável, Prêmio ADUS 2021 FPAA, Saint-Gobain
★ Short List Dezeen Awards 2022- Rural House

Uma casa anfíbia — adjetivo que se refere a um ser que pode viver indistintamente na terra ou na água –  construída elevada do solo para conviver com as inundações periódicas das águas às margens do Paraná Miní, um rio terroso e de fluxo suave. Em breve, a primeira casa Passivhaus certificada na Argentina.

Uma casa anfíbia — adjetivo que se refere a um ser que pode viver indistintamente na terra ou na água –  construída elevada do solo para conviver com as inundações periódicas das águas às margens do Paraná Miní, um rio terroso e de fluxo suave.

A casa está subordinada à lógica do seu ambiente natural. Em uma centralidade periférica do delta de San Fernando, está localizada próxima a equipamentos de uso comum locais e conta com acesso direto por transporte fluvial através do rio Paraná Miní, um dos principais canais do delta. O rio funciona como rua, praça e espaço público para uma comunidade que está construindo um novo conceito de urbanidade em estrita conexão com a natureza.
A construção, fortemente condicionada pela distância dos meios de produção na cidade, é concebida como um conjunto de elementos pré-fabricados capazes de serem transportados em pequenas embarcações. (A estrutura é composta principalmente por pedaços de madeira laminada impregnada de reflorestamento Pinus elliotis). Um sistema de construção a seco de painéis SIP pré-fabricados cobertos com chapa preta e madeira estabelece os espaços da casa.

O refúgio foi projetado de acordo com um conjunto de estratégias passivas de controle bioclimático, com o objetivo de habitar conscientemente a paisagem. Em breve, será a primeira casa na Argentina certificada pelo Instituto Passivhaus, atualmente em fase final de certificação com o apoio do Instituto Latino-Americano de Passivhaus (ILAPH). Para estes fins, a hermeticidade da envolvente da casa é estudada em detalhe, minimizando as transferências de calor interior-exterior e, portanto, também o consumo de energia necessário para atingir níveis óptimos de conforto higrotérmico no interior durante todas as estações. Os espaços são compactos para reduzir a superfície de contato com o exterior, com os espaços de uso voltados para o norte e os espaços secundários voltados para o sul. Um sistema de varandas ordenadas controla a incidência solar e ao mesmo tempo expande os espaços interiores em direção ao entorno.
A casa responde à pergunta inicial de como fazer uma casa ‘off-grid’ hoje, usando novas tecnologias para alcançar o conforto de uma casa urbana, mas sem comprometer o ecossistema hospedeiro ou a experiência primitiva da paisagem remota.

MAPA
Sócios: Luciano Andrades, Matías Carballal, Andrés Gobba, Mauricio López, Silvio Machado.
Equipe de Projeto: Pablo Courreges, Emiliano Lago, Flavio Faggion, Fabián Sarubbi, Martina Pedreira, Agustín Dieste, Sebastián Lambert, Diamela Meyer, Alejandro Cuadro, Victoria Muniz, Diego Morera, Sandra Rodríguez, Emilia Dehl, Amanda Cappelatti, Agustina Vigevani, Constanza Manzochi, Daniela Moro, Eduardo Kopittke, Fernanda Dihl, Helena Utzig, Juliana Colombo, Lucas Marques, Lucía Martinotti, Ma. Eduarda Cavassola, Mateus Grandini, Mauricio Müller, Pedro Brandelli, Pedro Reichelt, Pierina Nervi, Romina Mangini.

Fotografia: Leonardo Finotti
Fotografia de Construção: Javier Agustín Rojas
Fotografia de Maquete: Camila Alba

Desenvolvimento Executivo e Gerenciamento de Construção: Joaquín Berdes
Consultoria Passivhaus: SUPERFICIE, Pedro Reyna, Lole Gawuryb, Gabriel Yurevich
Paisagismo: Clara Billoch
Projeto de Iluminação: Eli Sirlin
Projeto Hidrossanitário: Labonia Asociados
Projeto Elétrico: Carlos Frontini
Cálculo Estrutural: Diego Vázquez
Agência Municipal: Ado Estudio
Construtora: Battagliero Construcciones
Escuadrías Passivhaus: El Bulevar Aberturas (Partner Schüco Argentina)
Madeira Laminada: Valerio Oliva
Envelope: SIPANEL
Conexões Estruturais: Rothoblaas Argentina
Revestimientos metálicos: FAPYM SA
Artefatos de iluminação: Iluminación Kolor (WL, Ide, Vonder, Lucciola)
Domótica y audio: Cronolait (Lutron, Sonance, Savant)